terça-feira, 23 de maio de 2017

O Baal Shem Tov, paredes ilusórias



Paredes ilusórias

Quando alguém quer servir a Deus ou viajar para o verdadeiro Tzaddik, ele é obrigado a enfrentar obstáculos. Cada pessoa imagina que os obstáculos que enfrenta são maiores do que aqueles que enfrentam os outros e tem dificuldade em resistir a eles. Mas ninguém nunca é confrontado com obstáculos que estão além de sua capacidade de superar, se ele realmente quer. A verdade é que não há obstáculo algum, porque Deus está presente, embora velado, no próprio obstáculo.

A maior de todas as barreiras são aquelas na mente – quando a pessoa é dividida de Deus ou do Tzadik em sua própria mente e coração. Uma pessoa pode vir ao Tzaddik apesar de todos os obstáculos físicos. Mas se alguma dúvida pequena sobre o Tzaddik surge então em sua mente faz com que seu coração vacile, este é o maior obstáculo de todos. Da mesma forma, uma pessoa encontra muitos obstáculos quando quer orar. No entanto, se depois de superar todos estes obstáculos, ele está pronto para orar, mas seu coração é contorcido e afastado de Deus, este é o maior obstáculo de todos.

O Baal Shem Tov contou uma parábola sobre um rei que deixou um grande tesouro em um determinado lugar, cercando-o com todos os tipos de paredes ilusórias. Quando as pessoas chegavam a essas paredes, pensavam que eram reais e que seria muito difícil romper. Alguns recuaram imediatamente; Outros atravessaram uma parede, mas não conseguiram atravessar a segunda. Alguns atravessaram mais paredes, mas ninguém conseguiu atravessar todas as paredes até que o filho do rei veio e disse: "Eu sei que todas essas paredes são ilusões puras e a verdade é que não há nenhuma parede em tudo!" Ele foi a frente confiantemente até que ele venceu todas.

Todos os obstáculos e tentações que estão no caminho do verdadeiro temor do céu são paredes ilusórias. Seja corajoso e de coração forte! Todos os obstáculos aparentes, como restrições financeiras e outros materiais ou a oposição de outros, desaparecerão se você for determinado e corajoso em sua busca por Deus.


Likutey Moharan II, 46

Do livro "The Essential Rabbi Nachman" por Azamra Institute, Israel.

domingo, 21 de maio de 2017

Tzeitel Katan, parte 13



13 –  Confesse a seu mentor espiritual ou mesmo a um grande amigo e de confiança, sobre todos os seus maus pensamentos e desejos que vão contra a sagrada Torá, tudo aquilo que a inclinação do mal desperta em você durante o estudo e oração da Torá, enquanto você está deitado na cama e no meio do dia. Não deixe nada escondido  por causa do constrangimento e da vergonha. Uma vez que você confessa esses pensamentos vocalizando-os, você os traz do potencial para a existência real, que domina a inclinação do mal e impede que ele o derrote e volte novamente. Além disso, seu amigo irá aconselhá-lo, e este conselho é o caminho para Hashem e um remédio maravilhoso.

O Tzeitel Katan de Rebe Elimelech de Lizhensk

Estas são as coisas que um homem deve fazer e viver:

"Tzeitel Katan" significa "pequeno panfleto." Durante quase 200 anos a aprendizagem e recitação deste pequeno panfleto era uma devoção chassídico. No entanto, para cumprir todos os ensinamentos encontrados no Tzeitel hoje pode parecer quase impossível. Temos, portanto, selecionado aqueles ensinamentos que sentimos foram importantes e relevantes para aqueles que desejam aprender e tentar cumpri-las. Também vale a pena estudar o Tzeitel como um insight, um espelho que reflete a vida do Rebe e seus seguidores. Através dele podemos ver o quão alto e exaltado o nível espiritual, que o Rebe e seus chassidim alcançou. Mesmo em nossa geração, que não pode esperar cumprir todas as idéias encontradas no Tzeitel Katan, este "pequeno panfleto" nos dá um vislumbre da vida dos primeiros justos fundadores do movimento chassídico; Rebbes que viviam pelas palavras do Rebe Elimelech e as cumpriu. Ele também pode inspirar-nos a esforçar-se para chegar mais perto de Hashem e talvez um dia chegar a um nível de compreensão, onde esses conceitos não seja tão estranho e tão além de nossas compreensões, mas como idéias e costumes para viver.

Um chassid Boyaner pelo nome de Rav Ben Tzion Rachman uma vez explicou que o título Tzeitel Katan implica que quem aprende o Tzeitel se torna "katan"; ele torna-se pequeno aos seus próprios olhos, porque ele vê o quanto ele é carente de serviço e devoção.

Publicado no Jornal Mitsvá com a permissão do autor.

Retirado do livro Mipeninei Noam Elimelech.




R' Tal Moshe Zwecker
Diretor do Machon Be'er Mayim Chaim Publishing
www.chassidusonline.com

terça-feira, 16 de maio de 2017

Os Treze Princípios da Fé



SEGMENTOS DO CURSO

Torá para as Nações: Judaísmo 101

Este curso contínuo sobre os fundamentos da fé e da prática da Torá para os números florescentes em toda a África, Ásia e muitos outros lugares em todo o mundo que procuram informações confiáveis sobre o Judaísmo autêntico, a fim de fazer escolhas informadas sobre seu caminho como Judeus ou Noéticos, em face de uma grande confusão e 
desinformação.

JUDAÍSMO 101 não é um curso de conversão Judaica, mas pode servir de guia para estudantes, professores, líderes comunitários, potenciais conversos, retornados à Torá e pessoas de todas as fés e origens que buscam a verdadeira compreensão da missão do Povo de Israel.

Elijah o Profeta disse: Eu chamo o céu e a terra para testemunhar para mim, se é um Judeu ou um gentio, um homem ou uma mulher, um escravo ou uma empregada doméstica, tudo depende das ações da pessoa: de acordo com o que a pessoa Faz, então o Espírito Santo repousa sobre eles." (Tanna d'vei Eliyahu 9:1)

PARTE 1

Os Treze Princípios da Fé

Os princípios fundamentais da fé da Torá foram compilados pelo sábio e codificador eminente da lei da Torá, Rabi Moshe ben Maimon (também conhecido como "Maimonides" ou "O Rambam", em 1135-1204). Muitas congregações Judaicas costumam recitar os Treze Princípios da Fé todos os dias após as orações da manhã.

1. Eu creio com fé completa que o Criador, bendito seja Seu nome, é o Criador e Governante de todos os seres criados, e que somente Ele fez, faz e fará tudo o que é criado.

2. Eu creio com fé completa que o Criador, bendito seja Seu nome, é uma Unidade, e não há Unidade como Ele de qualquer maneira, e Ele é o nosso Deus, que era, que é, e que sempre será.

3. Eu creio com fé completa que o Criador, bendito seja Seu nome, não é um corpo material e não é afetado por fenômenos físicos, e nada que possa comparar com Ele.

4. Eu creio com fé completa que o Criador, bendito seja Seu nome, é o primeiro e o último.

5. Eu creio com fé completa que somente ao Criador, bendito seja Seu nome, é apropriado orar, e não é apropriado orar a qualquer outro além Dele.

6. Eu creio com fé completa que todas as palavras dos profetas são verdadeiras.

7. Eu creio com fé completa que a profecia de Moisés, nosso mestre, a paz esteja com ele, era verdadeira e que ele foi o pai de todos os profetas, tanto aqueles que vieram antes dele quanto aqueles que vieram depois dele.

8. Eu creio com fé completa que toda a Torá como a temos agora em nossas mãos é o que foi dado a Moisés, a paz esteja com ele.

9. Eu creio com fé completa que esta Torá nunca será alterada e nunca haverá outra Torá do Criador, bendito seja Seu nome.

10. Eu creio com fé completa que o Criador, bendito seja o Seu nome, conhece as ações de todos os homens e todos os seus pensamentos, como está escrito: "Ele Que molda seus corações todos juntos, Que compreende todos os seus atos." (Salmos 33:15).

11. Eu creio com fé completa que o Criador, bendito seja Seu nome, recompensa aqueles que guardam Seus mandamentos e castiga aqueles que violam Seus mandamentos.

12. Eu creio com fé completa na vinda do Messias, e mesmo que ele possa tardar em vir, no entanto, eu antecipo todos os dias que ele virá.

13. Eu creio com fé completa que a ressurreição dos mortos ocorrerá no momento em que o Criador, bendito seja o Seu nome, deseje — que Seu Nome seja exaltado para sempre e para toda a eternidade.

Por Azamra Institute.

Oficialmente postado em http://www.azamra.org/nations/judaism-101.php

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Mitsvá de Lag B'omer 5777



Tikun HaKlali Olami

Shalom!


Junta-se a nós nesta Mitsvá de Lag B'omer 5777.


No website tem o link em Português, veja lá.


Junte-se a nós nesta revolução global da oração.

Lag B'omer 5777

14 de Maio, 2017 5:00pm







terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Livro sobre a vida e os tempos de Ribi Amram Ben-Diwan



SEPHARDIC LEGACY SERIES informa:

Anunciando nosso próximo livro sobre a vida e os tempos de Ribi Amram Ben-Diwan. Lançamento do livro: Maio de 2017 (O tempo para Hillula)

Autoria pelo internacionalmente conhecido Paytan Rabbi Meir Elazar Attia. Traduzido por Sra. Nechama Kohn.

Temos Numerosos Projetos, Publicações e Filmes Documentários estão sendo produzidos para preservar o Judaísmo Sefardita.

Junte-se à "Campanha do Legado Sefardita"





Honrando Nosso Passado ... Construindo Nosso Futuro ...




domingo, 26 de fevereiro de 2017

A canção e dança da minha Torá



Até agora o mundo não tem o menor gosto de mim. Se eles apenas ouvissem uma de minhas lições com sua verdadeira melodia e dança, eles passariam para um estado de completa rendição. Eu quero dizer o mundo inteiro – até mesmo os animais e plantas! Tudo na existência seria anulado. Suas próprias almas expirariam de prazer esmagador.

Pense no poder da música e da dança. Alguém que realmente entende a música pode tocar melodias que brotam de sua própria essência e têm o poder de atrair a própria alma do ouvinte depois de cada nuança. O ouvinte se torna totalmente subordinado à melodia, entregando-se a seu poder de ilustração. A melodia penetra e desperta-o, atraindo-o junto com ele.

Isto é ainda mais assim com a dança. Um verdadeiro dançarino pode dançar de tal forma que seu corpo expressa cada sombra sutil da música que ele está dançando. Cada membro de seu corpo se move em perfeito uníssono com a música. Às vezes, a música exige um movimento da cabeça, das pernas ou dos braços. Pode exigir que o dançarino dobre para baixo ou balançar ao redor. Os movimentos do corpo devem estar em perfeita harmonia com a música.

Agora pense em uma melodia com palavras. Em uma canção perfeita, as palavras são conectadas à melodia em cada detalhe. A canção expressa em palavras exatamente o que a música expressa através da beleza da melodia. Agora adicione o elemento da dança: a dança expressa em termos de movimento corporal o que as palavras e a música expressam em seus termos. Tudo funciona em completa harmonia.

Quando as palavras, a melodia e a dança estão inter-relacionadas e entrelaçadas em perfeita unidade, qualquer pessoa que as experimente estará tão sobrecarregada de prazer que sua alma expirará literalmente e cairá em um estado de completa rendição. Este é o maior de todos os prazeres. Quem não provou isso não sabe nada de prazer.

Aqueles presentes quando tal cantor canta e dança são impotentes: eles simplesmente expiram com anseio e deleite. Quanto mais perto estiver uma pessoa da melodia e da dança e quanto mais profunda for sua compreensão, mais os movimentos da música e da dança virão naturalmente por causa do poder de atração do prazer que eles causam. Seu prazer com a música e a dança o atrai e assume o controle. Ele começa a se mover, cantar e dançar espontaneamente.

Da mesma forma, quanto mais alguém estiver próximo de meus ensinamentos, mais naturais e fáceis serão os movimentos de sua santa canção e dança.

Feliz é o olho que vê isso, pois mesmo no outro mundo, nem todos serão dignos de ouvir e ver isso. "Somente aqueles que trabalharem na véspera do Shabat comerão no Shabat".

Chayey Moharan #340

Extraído do livro The Essential Rabbi Nachman, editado por Azamra Institute.